O casamento na história de Deus

No princípio

A história de Deus é uma história de Boas Novas, e começa com uma cerimônia de casamento.

Depois de Deus criar os céus e a terra e os encher, Ele criou o homem e a mulher, unindo-os em matrimonio.

Deus criou o casamento para os seus propósitos, não os nossos, portanto o casamento pertence a Ele. Ele estabeleceu o casamento como uma união sagrada na qual Ele iria construir os alicerces para o estabelecimento da família e, ainda, da sociedade e da cultura.

Casamento é

Deus define o casamento desde o começo: uma íntima relação de aliança entre um homem e uma mulher para toda a vida. (Genesis 2.24, Provérbios 2.16-17, Malaquias 2.14).

Biblicamente, Moisés foi o primeiro a caracterizar o casamento.

“Por esta razão (por causa do casamento – minha ênfase) o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne” (Gênesis 2.24).

No novo testamento, tanto Jesus (Mateus 19.5, Marcos 10.6-7) quanto Paulo (Efésios 5.32) ratificam Moisés e concordam com a definição de Deus para casamento:

  • É exclusivo (um homem e sua mulher).
  • Não é definido por laços familiares temporais, mas por uma promessa de aliança permanente (deixará pai e mãe).
  • É um compromisso para a vida toda (une-se).
  • Intimidade (união) se segue (eles se tornam uma só carne).

No entanto, o casamento, em hipótese alguma, foi criado com o fim em si mesmo.

Conforme a história divina começa a se desdobrar, Ele revela sua melhor intenção para o casamento.

A promessa da aliança

O amor de Deus para com o seu povo tem sido sempre firme e seguro, e Ele se une a eles em um permanente, exclusivo, íntimo, e pactual relacionamento.

Votos e promessas são a base para uma aliança. Em um dia de casamento, a noiva e o noivo fazem votos para o outro, prometendo amar somente um ao outro por toda a vida, independentemente da circunstância.

Em toda a Escritura, há numerosas analogias tiradas entre o compromisso de aliança de Deus e o seu povo escolhido e a promessa de aliança de entre marido e mulher no casamento. Especificamente, Deus se nomeia “marido” e seu povo, “noiva” (Isaías 54.5, 62.5, Jeremias 2.2, Apocalipse 19.7, 21.2, 9, 22.17).

Deus é melhor em promessas do que nós

Um problema que tem existido desde Gênesis 3, considerando a diferença entre a aliança de Deus e a nossa:

  • Deus faz promessas e as cumpre.
  • Nós fazemos promessas e as quebramos.

Quando o povo de Deus peca contra Ele e em seguida procura outros deuses, seus atos pecaminosos são chamados de ‘adultério espiritual’ e ‘prostituição’ – linguagem forte para pecado, mas uma descrição correta da destrutiva natureza relacional da nossa rebeldia contra um amoroso, fidedigno e santo Deus (Oséias, Jeremias 3.6-21, 31.32, Ezequiel 23, Salmos 106:39).

Nós não pecamos em um vácuo. O pecado é sempre, e sempre começando por Deus, contra alguém. Mas, continuamente, um Deus fiel e apaixonado procura e intervém, provendo a remissão pelo pecado que é suficiente e eterna para as crianças rebeldes que se arrependem.

Jesus e casamento

Efésios 5.23-32 revela mais do plano de Deus para um casamento cristão por ser escrito especificamente para maridos e esposas cheios do Espírito (Efésios 5.1,18):

“Este é um mistério profundo; refiro-me, porém, a Cristo e à Igreja” (Efésios 5.32).

O mistério se refere ao plano de Deus acerca da redenção para a sua igreja (sua noiva), o coletivo de todos que receberam a salvação por meio da morte expiatória de Cristo na cruz.

Essa imagem poderosa de Cristo, e da igreja em geral, igualmente permeia o casamento de um homem e de uma mulher, especificamente aplicando-se aos detalhes diários de suas vidas diárias juntos. Sem Jesus, é impossível para o marido e a esposa reunir forças suficientes, sentimentos de amor, ou boas intenções para cumprir sua função bíblica e entrar no casamento. Mas por causa dEle, dois pecadores, indivíduos completamente diferentes, podem ser milagrosamente transformados em um.

Papéis de marido e mulher definidos pela cruz.

Fica claro que os papéis bíblicos do marido e da mulher são menos sobre o que um casal deve fazer e mais sobre o que Jesus fez por eles.

Esposas cristãs podem olhar para a cruz e ver Jesus, aquele que livremente se submeteu à vontade do Pai para morrer no lugar dela (Efésios 5.22-24). Sua resposta de submissão não deve ser uma passividade invejosa, competição com o marido, ou uma disputa autoritária de poder, mas alegre e intencional, bem como a atitude de Cristo para com ela (Hebreus 12.2).

Os papéis bíblicos do marido e da mulher são menos sobre o que um casal deve fazer e mais sobre o que Jesus fez por eles.

Outrossim, o marido cristão pode olhar para a cruz e ver Jesus, que, por amor e humildade, deixou sua vida de lado para morrer pelos pecados dos homens. Em seguida Jesus venceu a morte e ressuscitou para dar vida e guiar a igreja, provendo em suas necessidades (Filipenses 2.3-8). Da mesma forma, agora Cristo chama os maridos para morrerem para eles mesmos e viverem e guiarem as suas esposas e filhos dando honra e glória a Deus, não com regras como controladores tiranos ou desaparecendo como um covarde desistente (Efésios 5.25-30).

A visão de Deus para o casamento

Casais casados cheios do Espírito tem a oportunidade de conhecer e aceitar um ao outro profundamente, conforme aprendem que amar uma outra pessoa não é natural, e nem vem com facilidade. Eles conseguem amar porque Cristo os ama (1 João 4.10-11). Eles não precisam ter medo da intimidade ou de confessar os pecados, eles podem andar na liberdade da fé e do arrependimento. Uma vez que eles tenham sido agraciados e perdoados, eles podem oferecer graça e perdão um ao outro. Porque Deus tem sido bom para com eles, eles devem ser também um com o outro. (Efésios 4.32).

Como companheiros ajudadores quem vêem seus cônjuges como preciosos presentes de Deus, juntos eles podem enfrentar as benção, provações, e inesperadas surpresas da vida, satisfazer seus filhos por meio de Jesus, servir seus irmãos e irmãs na igreja, e compartilhar o evangelho com seus vizinhos, suas famílias e seus colegas de trabalho. Assim como Jesus continua intencionalmente buscando-os e amando-os, eles começam produtivamente a buscar e amar um ao outro, construindo um legado à medida que envelhecem juntos para a honra de Deus.

Felicidade conjugal

A Bíblia termina com uma cerimônia de casamento. Em Apocalipse 19.6-9, a história de Deus culmina em Jesus trazendo a sua Noiva, a igreja, para a casa em que vai viver para sempre com Ele. Aqueles que creram em Cristo para a salvação por toda a história, quer seja antecipando sua vinda ou olhando para trás quando Ele já veio, irão viver com Ele para sempre.

As bodas do Cordeiro provam que o Deus que honra suas alianças cumpre suas promessas. E essa é a sua esperança, e irá sempre ser a esperança da Noiva de Cristo.

Fonte: Guiame, Iprodigo

 

Visualizações: 26.260

 

7 Comments »

  1. Deus usa quem Ele quer,até o Mario para falar com os teus filhos.Este site é uma benção, atraves dele tenho evangelizado no meu trabalho.Deus continue abençoando vocês. bjos

    Comentário de louzimeri — 14 de março de 2012 @ 7:45

  2. obrigado pelas palavras elas mi são luz.

    Comentário de ricardo — 12 de novembro de 2012 @ 16:48

  3. O Senhor pastor é uma benção e um paizão, que o ESPÍRITO SANTO CONTINUE TE USANDO.

    Comentário de LARISSA — 18 de março de 2014 @ 16:44

  4. Bߋm dia Еste é meս primeiro comentar aqui, entãօ eᥙ só queria dar
    սm аlô rápido е dizer eu genuinamente desfrutar
    lendo ѕᥱu posts do blog . Você ρode sugerem quаlquer outros blogs/sites/fóruns ԛue
    rever o meѕmo tópicos? Mᥙito obrigado !

    Comentário de orquídeas facebook — 20 de março de 2017 @ 13:49

  5. Ꭲem realmente muіto complicado neste cheio ԁe actividade vida para ouvіr notícias TV ,
    aѕsim eu ѕimplesmente usar іnternet para
    que finalidade , e οbter o mais uр-to-date notícias .

    Comentário de site do emagrecimento — 11 de abril de 2017 @ 17:22

  6. Hurra! Por fim, recebi um blog de onde eu posso obter fatos valiosos sobre
    Meu estudo e conhecimento.

    Comentário de www.br.fatlossdoctor.pro — 4 de julho de 2017 @ 19:44

  7. Olha a mentira cristã é de uma falta de vergonha a toda prova Flavio Josefo nunca falou de um Jesus isto é mentira do cristianismo romano.
    Na verdade até o que se fala que ele falou sobre João Batista já foi contestada, pra começo de conversa João Batirta começou sua vida pública batizando os judeus, um costume pagão não preticado por judeus e ai ele chama os judeus ao arrependimento e começa a aplicar um costume pagão naquele povo de tradição ortodoxa, vcs acham isto possível?

    Comentário de Daniel S Rachadel — 3 de setembro de 2017 @ 20:05

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment