A transformação que gera Frutos

Essa palavra é continuação da anterior, qual seja, que a MORTE É O MEIO PELO QUAL ALCANÇAMOS A VIDA.

A transformação é a conseqüência da morte e ressurreição. Mas a transformação não ocorre por qualquer morte. A única morte que gera transformação é a morte de CRUZ. Esta é a morte voluntária, espontânea, sacrificial, por amor, benéfica às pessoas.

Na MORTE DE CRUZ a vida é oferecida e não tomada como está no livro de Jo 10:17. Por isto o Pai me ama, porque dou a minha vida para tornar a tomá-la.18. Ninguém ma tira de mim, mas eu, de mim mesmo, a dou; tenho poder para a dar, e poder para tornar a tomá-la. Este mandamento recebi do meu Pai.

A cruz é o segredo da transformação. Na cruz Deus realiza a nossa transformação. É quando ocorre a metamorfose (uma lagarta vira borboleta). Quando esse processo se completa, sai uma linda borboleta e já não mais está presa à terra, mas está livre para voar, livre e seu destino é o céu.

Amados, é isto que a cruz faz por nós. A cruz coloca a vida da alma na morte e nos enche com a vida eterna de Cristo que nos vivifica e nos transforma em uma nova criatura, diferente em tudo, no pensar, no falar, no vestir, no tratar com os semelhante, com a esposa, com os filhos, nos negócios.

Em vida de ressurreição o nosso destino vai em direção ao céu. Jacó era trapaceiro, ladrão, enganador, sem caráter e sem dúvida Jacó sofreu bastante por causa do que ele era. Assim como nós sofremos por aquilo que somos. Pelos nossos pecados, que nos escravizam, que matam nossa família, esposa, filhos, casamento, negócios, etc.

Mas graças a Deus, porque através de todos os sofrimentos e tratamentos da cruz em sua vida, Deus foi capaz de transformá-lo em Israel – terra da promessa, povo escolhido por Deus, propriedade exclusiva de Deus. Assim, somos nós depois de nos encontrarmos com Cristo na sua Cruz e irmos para a cruz com ELE.

Você sabe que Deus está fazendo o mesmo conosco? Amados, quanto precisamos que a cruz nos coloque diariamente na morte, para que diariamente Cristo possa ser libertado dentro em nós! Essa é a glória da cruz. Está escrito: Somos entregues como ovelhas ao matadouro todo o dia. Você precisa esperimentar a morte diária, a renúncia diária a você mesmo, a tudo quanto tem.

Porque diz as Escrituras CRISTO EM VÓS ESPERANÇA DA GLÓRIA. Cl 1:27 – Aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória;

Amados a obra completa da Cruz ( TRANSFORMAÇÃO) gera em nós a FRUTIFICAÇÃO. Assim, como não é possível separar a morte da vida, não há como separar FRUTIFICAÇÃO da TRANSFORMAÇÃO. Só uma pessoa transformada pelo poder da morte de Cruz pode frutificar. Jesus dise: Sem mim nada podeis fazer!

O fruto já é resultado da transformação (a semente gera a árvore, que gera frutos, que gera semente, que gera árvore, que gera fruto, etc.). Mas, desde a primeira semente, a semente sempre morre. Você é semente de Deus para este mundo. Palavras são sementes, e você é o porta voz de Cristo, é seu embaixador (representante) para o mundo.

Assim, quanto mais transformação houver, mais frutificação haverá, é um circulo virtuoso. É morte gerando vida, gerando transformação que gera morte, que gera a vida, eis a vida eterna.

Assim, a glória da cruz resulta em frutificação. O Fruto da morte de Cruz é a ressurreição. Ressurreição de quem? De Cristo em nós. Aí vem o milagre, porque já não somos mais servos e nem amigos de Cristo, mas irmãos como está em, Jo15:15 – Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque, tudo quanto ouvi de meu Pai, vos tenho feito conhecer.

Bem, se somos irmãos de Cristo, também somos filhos de Deus, porque Cristo é filho, e a vida eterna de Deus, que está em seu Filho Jesus Cristo, estando em nós, é a esperança da Glória de Deus. E a Glória é a plenitude de Deus.

Quando Deus dá Sua glória, dá a Si próprio. Ele não se divide em partes – ninguém recebe uma parte, mas tudo. Aquele que recebe o Seu amor, também ganha a Sua misericórdia, Sua santidade, e Sua força.

Aquele que recebe a Sua misericórdia também ganha o Seu amor e tudo mais do que se constitui a plenitude de Deus.

Essa Glória, a PLENITUDE de DEUS, nos é transmitida por CRISTO e sua CRUZ, porque nos transforma, nos une a Ele, na sua morte de Cruz e ressureição para vida eterna, e faz frutificar, porque aquele que está ligado a Ele produz muitos frutos e frutos que permanecem.

Veja o que disse Jesus: “Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos (João 17:22)”.Pense nisto. Ser um com ELE como ELE é um com o PAI.

Temos a palavra de nosso Senhor, confessada diante de Seu próprio Pai, de que o Senhor Jesus se deu a Si próprio a nós de maneira tão integral e completa, quanto Seu Pai Se deu a Ele.

Eis a TRANSFORMAÇÃO, Deus nos levando de volta, por meio de Cristo e sua morte de Cruz, à sua imagem e semelhança, ao estado original, então podemos dizer, ESTAMOS VOLTANDO PARA CASA do Pai, Aquele que nos criou e nos predestinou para darmos frutos e frutos que permaneçam. YESSSS.

Por isso Jesus nos disse que se permanecermos Nele daremos frutos, pois SEM ELE nada podemos fazer. Ele e sua Cruz nos transformam e nos faz frutificar.

Quando recebemos Jesus em nosso coração ELE nos dá o mesmo amor íntimo que Seu Pai lhe deu, e esta é a Sua glória manifesta em nós. Fomos levados para a mesma relação especial de amor que Ele compartilha com o Pai. Mais do que isto, Ele rompe o círculo de amor existente entre Ele e Seu Pai, e nos inclui nele. Somos feitos co-participantes de uma glória além da compreensão. A de Cristo nos levar até o Pai e rogar: “Que sejam um em nós!”

Compartilhamos inteiramente da plenitude do amor de Deus por Seu Filho, por estarmos em Cristo. Podemos dizer que Deus amou a Cristo de tal maneira, que deu-Lhe o mundo e aqueles que estão no mundo. “Manifestei o teu nome aos homens que me deste do mundo. Eram teus, tu mos confiaste… (Jô 17:6)”.

Portanto, somos uma dádiva de Deus para o Seu Filho, um presente e Cristo, que estava comunhão com o Pai, traz de volta todos nós para Deus. “Todas as minhas cousas são tuas. e as tuas cousas são minhas…(Jo17:10”.

Viu, você é o amor de Deus Pai para seu Filho Jesus. Que honra. Mas, Cristo, em amor com o Pai, pelo seu grande amor, nos apresenta de volta ao Pai e diz: “Pai, estão aqui! São nossos! Todos pertencem a Nós! São o objeto do nosso amor! Eu os amarei, Pai! Tu os amarás! E habitaremos neles e lhes mostraremos o quanto são amados.”

Jesus disse ainda “Eu lhes fiz conhecer o teu nome e ainda o farei conhecer, a fim de que o amor com que me amaste esteja neles…” (João 17:26).

Jesus, falando ao Pai, disse: “…neles, eu sou glorificado (Jo 17:10)”. A fala representa mais do que uma prece, é uma obrigação que o Senhor diz ao Pai ter dado para nós.

Em outras palavras: “Me dei inteiramente a eles! Empenhei a eles tudo que sou. Tão certo como Tua plenitude habita em Mim, dei a eles toda a plenitude que está em Mim. Eles têm o direito de se apropriar de Mim, como Me apropriei de Ti! Eles podem estar tão próximos de Mim quanto estou de Ti!”

É isto que significa ter Cristo glorificado em nós. Ele é para nós tanto quanto o Pai é para Ele. Tão certo quanto Deus foi glorificado no Filho, Cristo é glorificado em nós. Isto significa plenitude! Significa que realmente somos completos nEle.

Jesus diz ao Pai: “Assim como tu me enviaste a mundo, também eu os enviei ao mundo (Jo 17:18).

Jesus está falando ao Pai que nos enviou ao mundo para que o processo da transformação resulte, novamente, em frutificação para Deus. Sabe porque você foi enviado ao mundo?

Veja: Ide por todo o mundo (como EU fui), e anuncie o Evangelho (como EU anunciei), a toda criatura, fazendo discípulos (como EU fiz você), batizando-os (como EU te batizei) em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e depois, ensine-os a guardar os meus mandamentos (como EU te ensinei). O processo se repete. Morte, gerando vida, gerando ressurreição, gerando morte.

Para completarmos a nossa missão, já que fomos enviados ao mundo, devemos ser tão completamente dependentes de Cristo, quanto Ele era dependente do Pai. Não devemos realizar nada fora de Cristo, como Ele nada fez que não guiado pelo Pai.

O nosso Senhor Jesus disse: “Não foste vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vos outros, e vos designei para que vades e deis frutos”- João 15:16.

Se já fomos transformados damos frutos e, quando frutificamos, somos Seus discípulos, porque ELE disse “o que está em mim da fruto”, e assim glorificaremos o Pai.

Mas, como podemos dar frutos? Em João 12:24, o Senhor disse: “Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só”. Em outras palavras, ele só dará fruto, se morrer, e não é qualquer morte, tem de ser a morte de cruz, porque esta é capaz de produzir muito fruto (tranformação).

Transforma sua casa, sua historia, sua vida, sua família, seu esposo(a), filhos, negócios, finanças, tudo, porque DEUS não dá pela metade.

Andrey Murray disse certa vez: “Ninguém sabe o que é fruto até que tenha aprendido a morrer para tudo o que é meramente humano”. Eu não sei se você concorda. Você pode pensar que podemos fazer muitas coisas para Deus. É uma verdade, mas o que Deus mais quer é que aprendamos com seu FILHO JESUS, nosso Irmão, a MORRER com Ele na Cruz.

Então só daremos fruto morrendo a morte de Cristo.

Fruto é o resultado da vida abundante. O fruto é sem esforço. Quando uma árvore está dando fruto, ela nem mesmo tem consciência do que está fazendo. É porque dentro dela existe uma abundância de vida tal que ela produz o fruto.

Quando vemos uma laranjeira artificial, nela há laranjas; mas logicamente elas estão lá porque foram amarradas à árvore. Estão não por espontaneidade, mas por obrigação.

È isto que temos feito no reino. Nós substituímos o fruto pela obra. Quando fazemos algo, é claro que temos consciência do que estamos fazendo. Nós nos esforçamos muito e, se houver algum resultado, não apenas queremos que as pessoas o apreciem como nós mesmos a apreciamos.

Você fica bastante consciente de si mesmo. Porém, isso é uma obra e não um fruto.

A Obra é algo que fazemos sozinhos, com a nossa inteligência, com os nossos planos, com o poder da nossa vontade, com a nossa energia natural. O eu, o meu, eu penso, eu acho, é o Senhor e imperador da nossa obra. Não são frutos; são apenas uma imitação. Podem até parecer bons para o mundo, mas não satisfazem os corações famintos, nem o de Deus nem o dos homens.

Diz a Palavra: Jr 17:5. Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor!

É difícil morrer para a dependência em nosso próprio intelecto, ou para o orgulho em nossas habilidades, ou para a nossa reputação, ou nosso desejo natural por sucesso, ou para os nossos planos auto-manufaturados.

Mas o fruto vem quando nós desejamos que tudo isso vá para a cruz enquanto Cristo se torna tudo e nós, então, dependemos inteiramente do Espírito Santo para toda palavra que falamos, toda obra que fazemos e todo caminho que tomamos.

É muito difícil morrer para a nossa dependência em nosso próprio intelecto. É muito difícil morrer para o nosso orgulho em nossas habilidades; nós pensamos que somos capazes. É muito difícil morrer para a nossa reputação: nós queremos uma reputação e mantê-la. É muito difícil morrer para o desejo por sucesso: queremos produzir queremos produzir algo que irá nos glorificar. É muito difícil morrer para os nossos planos; nós temos todos os nossos planos esboçados, até mesmo no chamado “serviço de Deus.

Mas a menos que estejamos desejosos de morrer para tudo isso, não podemos produzir fruto algum porque o fruto é o fruto do Espírito. É a vida abundante de Cristo. E somente o Espírito Santo é capaz de liberar essa vida abundante e produzir o fruto que irá satisfazer a Deus e ao homem. E se você está dando fruto, você não precisa fazer grande barulho, nem de soar uma trombeta. Quietamente, silenciosamente, o fruto estará lá. A glória da cruz é dar fruto. Quanto mais nós conhecermos a cruz, mais frutos virão.

A TRANSFORMAÇÃO GERA O FRUTO, E O FRUTO TE LEVA AO TRONO DE DEUS.

A cruz é algo de que você pode escapar, e esta é a razão pela qual o Senhor disse: “Tome a sua cruz”. Em outras palavras, se você decidir não tomá-la, você é capaz de fazer isso. Mas, hoje se você não negar a si mesmo, se você não tomar a sua cruz e seguir o Senhor, você pode ganhar a sua vida agora, por um pequeno tempo – satisfação e realização na sua vida da alma – mas você perderá o trono. E o que Deus tem destinado para nós é o trono.(The glory of the cross, da apostila The Cross).

A glória da cruz é o trono. Pense em como o nosso Senhor Jesus andou no caminho da cruz. Ele se esvaziou; tomou a forma de escravo e até mesmo a forma de homem. E estando na semelhança de homem, Ele humilhou a Si mesmo, foi para morte, e morte de cruz. Mas, Deus O exaltou grandemente e Lhe deu um nome que está acima de todo nome. Diante deste nome todo joelho se dobrará, toda língua confessará que Jesus é Senhor.

A cruz é o caminho para o trono; e se isto foi verdade para com o nosso Senhor Jesus, é verdade também para conosco. Em II Timóteo, capítulo 2, nos é dito que se nós permanecermos firmes com Ele, nós reinaremos com Ele. Não há outro caminho.

Você foi chamado para reinar então decida agora e aceite JESUS e sua CRUZ como seu Senhor e Salvador e único caminho para uma transformação que gera, pela morte o fruto da vida eterna e abundante.

Ore comigo: SENHOR JESUS, hoje eu reconheço que sou um pecador, que, meus pecados me afastam de Ti; reconheço que não vida em mim mesmo, portanto, preciso de tua vida em minha vida. Preciso da tua morte, para que eu tenha vida. Assim, eu abro a porta do meu coração e te recebo como meu SENHOR e SALVADOR; entra em mim e dá-me o teu doce ESPÍRITO SANTO. Escreve o meu nome no livro da vida, conta-me como um dos teus filhos.

Se você fez esta oração entre em contato com a Comunidade Evangélica Famílias em Cristo, Rua major Otávio Pitaluga, n. 41 – Centro, ou pelo telefone 9984-9088 – 3421-6743 e ficaremos muito felizes em poder ir ao teu encontro. Venha para Comunidade cultos às sextas, sábados e domingos às 19h00. Você é nosso convidado especial.

Este texto foi feito apartir do texto escrito por Sthephen Kaung, A Glória da Cruz, Publicação: 29/01/2010, “A cruz é o caminho para o trono”.

Pr. Sebastião Geraldo de Lima

Visualizações: 6.590

 

3 Comments »

  1. Glória ao DEUS, que nos livrou da preocupações deste mundo!!!!

    Comentário de LARISSA — 3 de abril de 2014 @ 9:08

  2. Texto maravilhoso e muito inspirador, a indiferença é cruel :(

    Comentário de Rebeca — 14 de abril de 2014 @ 20:59

  3. Minha esposa fala que eu não tenho fé porque me preocupo de mais com o futuro nosso e de nossos filhos.
    Só eu trabalho em casa e não sou registrado, e o contrato pode acabar a qualquer momento sem nenhum direito trabalhista. Ou seja se eu parar hoje amanhã já não tenho o que receber.
    Eu fico buscando alternativas para um plano B, contatos para um convenio mais barato, atividades que possam nos oferecer uma outra renda, etc..
    e eu sempre me deparo com minha esposa fazendo este comentário.
    Realmente não sei se preciso deixar tudo nas mãos de Deus ou continuar me preparando e planejando.

    Comentário de Tony — 5 de julho de 2017 @ 11:43

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment