A morte é o único caminho para a Ressurreição

“Portanto, também nós, visto temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso, e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos com perseverança a carreira que nos está proposta, olhando firmemente para o Autor e Consumador da nossa fé, Jesus, o qual em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia e está assentado à destra do trono de Deus”. Hb 12:1,2

O problema da sociedade atual, o nosso problema, é que ninguém quer morrer. Assim, inventamos a lipoaspiração, a plástica, o peling, o silicone, e estica aqui, espicha ali, corte dacolá, espreme de lá, e passa creme rejuvenescedor, creme anti-rugas, creme anticelulite, anti-espinhas, anti-cravo, etc.

Resultado: vivemos para o mundo, vivemos o padrão que a moda mundana impõe, pagamos caro para isso, alguns com a própria vida, e tudo isso é vaidade e correr atrás o vento (Ec), porque nada disso nos satisfaz, nada disso nos torna feliz ou completos. Só Jesus nos completa, porque Ele é a plenitude de todas as coisas.

Não podemos desejar a morte causada pelo mundo, tendo em vista que ela nos leva no caminho contrário ao que Jesus abriu para nós. A morte causada pelas vaidades, pela amizade com o mundo, nos leva ao inferno, à separação eterna de Deus.

Aliás, as pessoas que vivem no mundo, segundo Jesus, já estão mortas (Deixa os mortos enterrar os seus mortos. Lc 9:60).

A morte que estamos falando é a morte que gera a ressurreição, que gera a vida eterna, falamos da MORTE DE CRUZ (Fp 2:8 – E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.).

A morte de cruz é voluntária, espontânea, é sacrificial, é por amor, é benéfica às pessoas. Na MORTE DE CRUZ a vida é oferecida e não tomada (Jo 10:17. Por isto o Pai me ama, porque dou a minha vida para tornar a tomá-la.18. Ninguém ma tira de mim, mas eu, de mim mesmo, a dou; tenho poder para a dar, e poder para tornar a tomá-la. Este mandamento recebi do meu Pai.)

Mas vivemos em tempos modernos, quando a medicina, a genética é os cosméticos oferecem vida longa, beleza longa. Ninguém gosta de chegar no irmão é dizer: “Glória a Deus, veja estou ficando com os cabelos grisalhos; veja , que lindos os meus pezinhos de galinha; irmão sou um vencedor, estão ficando enrugado”.

Até os homens se entregaram às vaidades desse mundo e não querem ficar com os cabelos brancos, escondem, pintam até o bigode, mentem escondendo a verdade quanto a sua idade, e no desespero para permanecer jovem, ganha o inferno de presente.

Não gostamos nem mesmo de falar sobre a morte e freqüentemente ficamos com medo de mencionarmos a palavra “cruz”. Cruz, amados não é morte, é o meio sem o qual ninguém alcança a vida eterna.

Ora, para nós que cremos, sabemos que a cruz não significa morte, mas não queremos morrer e isso revela a nossa incredulidade, não cremos que Jesus nos ressuscitará para a vida eterna. Não cremos que existe outro lado, o lado da glória da cruz, o lado da vida eterna com Cristo. Diferentemente de nós, Nosso Senhor Jesus, pela alegria que LHE estava proposta, suportou a cruz (Hb 12:1,2). ELE tinha certeza que DEUS pai não o deixaria na morte, mas LHE daria a vida eterna.

A razão pela qual o nosso Senhor Jesus foi capaz de suportar a cruz, foi por causa da alegria que estava diante Dele. Após Ele ter suportado a cruz, desprezando a vergonha, Deus O colocou à Sua mão direita, no trono.

Para nós que cremos na loucura do evangelho, se bem que é loucura apenas para os se perdem, visto ser o poder de Deus os que crêem. A Morte e a Ressurreição sempre estarão juntas. Não há, não houve e nunca haverá Ressurreição sem morte; se você não morrer, também não ressuscitará.

Morte e Ressurreição são partes inseparáveis de uma unidade real, partes gêmeas de um só fato. Em outras palavras, quando nós falamos sobre a cruz, temos que nos lembrar que a morte e a ressurreição estão juntamente unidas nessa cruz.

No ensinamento e na experiência da cruz, nós temos que atingir esse equilíbrio. Se nós enfatizamos excessivamente o aspecto morte e negligenciamos o aspecto de vida da cruz, o ensinamento se tornará muito pesado, escuro, sombrio, opressivo e negativo. Ou se nós enfatizamos excessivamente o aspecto vida da cruz e negligenciamos o seu lado de morte, nós nos tornamos muito superficiais em nosso ensinamento, porque sem morte não pode haver ressurreição.

Em relação à nossa experiência cristã, acontece o mesmo. Algumas pessoas enfatizam tanto o lado da morte – morte para o pecado, morte para o mundo, morte para o eu, morte para tudo – que eles ficam realmente no estado de mortos. Não há vida, não há vivificação, não há frescor, tudo é inatividade, passividade, paralisia. Isto não é vida cristã.

Por outro lado, existem pessoas que enfatizam tanto o lado da vida. Tentam evitar tudo no lado da morte porque acham que este lado é muito desagradável. O resultado é o que eles consideram como vida espiritual, mas na realidade é uma pretensão, uma falsidade, um substituto. Eles substituem a sua vida natural pela vida espiritual porque não conhecem a morte.

A cruz não significa meramente a crucificação de Cristo, mas significa também o Seu sepultamento, a Sua ressurreição, a Sua ascensão e o Seu trono, sendo que o relacionamento soberano descansa agora em Cristo, ali, por nós. Tudo é pelo caminho da cruz. Nós nunca vemos o trono sem vermos que, no meio dele, está o Cordeiro como foi imolado.

Quando a cruz é mencionada, significa Cristo crucificado, e tudo o que isto implica. Portanto, quando falamos sobre a cruz, temos que nos lembrar que ela não significa somente o lado da morte. Nós precisamos do lado da morte; mas, sempre que falarmos sobre a cruz, devemos nos lembrar de que existe o lado da ressurreição. Morte e vida. Calvário e ressurreição – você pode separá-los porque é isto que a cruz realmente é.

Nós agradecemos ao Senhor pelo nosso Senhor Jesus ter sido crucificado. Sim ELE foi sepultado, é verdade, mas no terceiro dia RESSUSCITOU dentre os mortos. Filhos amados, se não crermos que Cristo ressuscitou dentre os mortos, é vã a nossa fé, e ainda estamos mortos em nossos pecados (1Co 15).

Mas graças a Deus que o nosso Senhor Jesus não apenas morreu por nós, não apenas sepultado por nós, mas ELE também venceu a morte e ressuscitou dentre os mortos por nós. Agora NELE todos nós somos vivificados, porque a verdadeira vida, a vida de Cristo não permanece na morte, mas sai dela para vivificar a todos que estão em Cristo, isso é o mistério da multiplicação da vida que sai da morte.

Temos que nos lembrar que a vida que originalmente temos, a qual nós recebemos de nossos pais, nossos antepassados, foi envenenada e está envenenada pelas paixões desse mundo. Ela é corrompida e corrputa, é pecaminosa, é egoísta, e não pode ser reformada nem melhorada; essa vida nada merece a não ser morte, e morte de cruz (… é voluntária, espontânea, é sacrificial, é por amor, é benéfica às pessoas. ).

Mas, existe uma vida que pode ir para a morte e dela sair, e esta vida é a vida que nosso Senhor Jesus tem nos oferecido. Você a deseja? Você a recebe?.

O que é vida? Nós precisamos conhecer o que realmente é vida. Esta nossa vida da alma não é vida alguma, porque esta vida natural irá, um dia, morrer. Existe não apenas a primeira morte, mas, existe a segunda morte, morte eterna.

Esta é a razão porque o nosso Senhor Jesus veio a este mundo para ser um Homem. Ele foi para a morte para tirar daquele que tem o poder da morte a vida; para levar morte à morte.

Todos os que vão para a morte jamais serão capazes de sair, mas o nosso Senhor Jesus – a própria fonte da vida – foi capaz de entrar na morte, tira-la do seu poder, e destruí-la.

Ele saiu da morte e ao sair, Ele deu a Sua vida àqueles que crêem Nele. A cruz é o lugar onde a vida é liberada. A cruz é o lugar onde a morte aconteceu; mas é morte para a velha vida; é vida para a nova vida.

A Cruz é o lugar da Transformação. Você pode e deve ser transformado. Sua vida pode e deve ser transformada. Você pode e deve sair da morte para a vida eterna. Você merece a vida eterna e para isso basta que você receba agora, em seu coração, a JESUS CRISTO e a sua CRUZ como seu Único Senhor e Salvador e meio pelo qual pode alcançar a vida eterna. Você tem direito a essa vida. a vida de Cristo, a felicidade, a paz, no lar, na família, a uma familia feliz, um casamento feliz, isso tudo foi o que Cristo nos assegurou quando venceu a morte por nós na CRUZ.

Se você deseja ore comigo: SENHOR JESUS, hoje eu reconheço que sou um pecador, que, meus pecados me afastam de Ti; reconheço que não vida em mim mesmo, portanto, preciso de tua vida em minha vida. Preciso da tua morte, para que eu tenha vida. Assim, eu abro a porta do meu coração e te recebo como meu SENHOR e SALVADOR; entra em mim e dá-me o teu doce ESPÍRITO SANTO. Escreve o meu nome no livro da vida, conta-me como um dos teus filhos.

Se você fez esta oração entre em contato com a Comunidade Evangélica Famílias em Cristo, Rua major Otávio Pitaluga, n. 41 – Centro, ou pelo telefone 9984-9088 – 3421-6743 e ficaremos muito felizes em poder ir ao teu encontro. Venha para Comunidade cultos às sextas, sábados e domingos às 19h00. Você é nosso convidado especial.

Pastor Sebastião Lima

Visualizações: 3.149

 

3 Comments »

  1. Glória ao DEUS, que nos livrou da preocupações deste mundo!!!!

    Comentário de LARISSA — 3 de abril de 2014 @ 9:08

  2. Texto maravilhoso e muito inspirador, a indiferença é cruel :(

    Comentário de Rebeca — 14 de abril de 2014 @ 20:59

  3. Minha esposa fala que eu não tenho fé porque me preocupo de mais com o futuro nosso e de nossos filhos.
    Só eu trabalho em casa e não sou registrado, e o contrato pode acabar a qualquer momento sem nenhum direito trabalhista. Ou seja se eu parar hoje amanhã já não tenho o que receber.
    Eu fico buscando alternativas para um plano B, contatos para um convenio mais barato, atividades que possam nos oferecer uma outra renda, etc..
    e eu sempre me deparo com minha esposa fazendo este comentário.
    Realmente não sei se preciso deixar tudo nas mãos de Deus ou continuar me preparando e planejando.

    Comentário de Tony — 5 de julho de 2017 @ 11:43

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment