Intercessão é na Cruz

Amado Irmão,  este texto é para sua edificação. Receba em nome de Jesus.

INTERCESSÃO É NA CRUZ, é na conformidade com a Morte de Cristo. Não há intercessor sem cruz, não existe intercessor fora da cruz de Cristo. Os intercessores morrem com Cristo em favor do outros e se conforma com sua morte e com sua Cruz. Os Intercessores tomam a sua Cruz e se conformam com ele.

“Para o conhecer e o poder da sua ressurreição e a comunhão dos seus sofrimentos, conformando-me com ele na sua morte; para, de algum modo, alcançar a ressurreição dentre os mortos.”( Fp. 3:10 e 11)

Conformidade com a morte de Cristo significa uma vida de união com o Senhor Ressurreto. Andando como Ele andou, ou seja, em santidade. Morrendo diariamente para o pecado e intercedendo constantemente pelo Corpo de Cristo que é a Igreja.

Tornar com Ele, na sua morte, um só e levar no corpo o morrer de Jesus diariamente.

CONSIDERAR-SE MORTO PARA O PECADO APENAS COMO UM FATO DO PASSADO não altera nossa condiçao de pecador e não produz nenhuma mudança de conduta capaz de revelar em nós a nova criatura.

Assim, não podemos morrer apenas como um fato do passado, mas como um fato real, um morrer diário, constante, uma realidade em nossa vida cotidiana onde todos os nossos atos e pensamentos reflitam o morrer para o pecado e o viver para Cristo.

Mortos para o pecado. Vivos para Deus. Somos Nova Criação, portanto, as coisas velhas já se passaram  – I Co 5:17.

Devemos nos UNIR com Ele em Espírito(1Co 6:17) e em Verdade, proque se dessa forma formos unidos a Ele, na semelhança da sua morte, certamente o seremos também na semelhança da sua ressurreição. Rm 6: 5. Já morri com Cristo. Se todo cristão entender bem o que significa morrer com Cristo, certamente, teremos poder para resistir ao pecado até o sangue. Hb.12:4. Portanto, É PRECISO ENTENDER O QUE É ANDAR NA CONFORMIDADE COM A MORTE DE CRISTO.

Morri com Cristo, e na cruz é que me conformo com sua morte. Conformar é tomar a forma, ou seja, dia a dia temos nos crucificar e nos manter crucificados para o pecado, de morrer como Ele (crucificado) para que possamos andar juntos. Precisamos nos manter na cruz. Do contrário, se descermos da Cruz, o pecado vai voltar sutilmente como tem acontecido constantemente entre o povo de Deus. Ainda se vê nas Igrejas “crentes” não cristãos, mentindo, roubando a Deus (dízimos e ofertas), maledicentes, maldizentes, invejosos, cobiçosos, de torpe ganância, preguiçosos. Temos ainda “crentes”, não cristãos, noveleiros, guguzeiros, faustãozeiros, big-brotherzeiros, uns que inclusive celebram festas pagãs como o natal, uma festa a demônios. Crentes que metem em suas casas todo tipo de coisa imunda. Revistas pornográficas, filmes pornográficos, etc.

Filhos, uma pessoa que foi sempre controladora e feiticeira, se não se manter na cruz, o espírito de controle e feitiçaria, manipulação pode voltar, depois de convertido, com a capa da religiosidade e isto é o que mais se vê.

Uma pessoa desonesta, ladrão, aquele que estava acostumado a roubar e a explorar, se apenas considerar morto para o pecado, como algo já realizado e não entender o que significa se conformar com a morte de Jesus, no seu dia a dia, e não permanecer na cruz, acabará usando das prerrogativas espirituais para realizar aqueles atos.

Torna-se um dos exploradores da fé: pastores e líderes gananciosos, que vão trabalhar no reino de Deus para roubar as ovelhas e tirar o couro delas.

Uma pessoa que agiu sempre como autoritário, como ditador, se apenas entender o morrer com Cristo como algo do passado e não viver em conformidade com a morte Dele na sua cruz, vai continuar a explorar, desdenhar e vai voltar a tratar todos os seus liderados como subservientes, explorando esses irmãos. Estou crucificado com Cristo. Gl. 2:19. Por isso, permaneço na cruz. Permaneço no morrer diário para o pecado e no viver diário para Deus.

Temos que permanecer, persistentemente, na sólida base da morte para o pecado e crucificados. Assim, o Espírito Santo de Deus vai ter lugar para revelar, numa medida mais profunda, o que é o pecado aos olhos de Deus a fim de que, no poder da nova vida, o crente morra e permita o nascimento do cristão para o qual o pecado não pode reinar como prática em sua vida. Rm 6:12.- “ não permita que o pecado continue dominando os seus corpos mortais, fazendo que vocês obedeça, aos seus desejos”.

Em relação ao pecado, reconhecemos que estamos mortos com Cristo e, portanto, realmente mortos para o pecado e vivendo, agora, somente para Deus em Cristo Jesus. Você já morreu para o pecado? Você permanece na sua cruz?

E em relação aos outros, aos irmãos, será que nós aceitamos a comunhão ou o participar dos sofrimentos de Cristo?

Eu me identifico e participo do sofrimento: rejeição, dor, perseguição, espancamento, moído na sua carne, tendo a carne rasgada como Jesus?

Jesus permitiu que fosse humilhado, maltratado, morto sem qualquer reação, para que aqueles que faziam tal coisa pudessem encontrar com DEUS.

Você se deixa ser humilhado,maltratado, morto,  para que com isso alguém possa encontrar a Cristo no seu sofrimento?

Eis os intercessores, aqueles que se conformam com Cristo na cruz para que outras pessoas possam encontrar a Cristo e ter a vida eterna.

Os crentes atuais não querem sofrer e, por isso, nada aprendem. Mas a Palavra diz que ELE aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu. Como você não gosta de sofrimento e quando ele aparece se rebela contra Deus, nada aprende, não aprende a obedecer, mas também não vai aos céus e sua carreira é em vão. Assim devemos ser conformados na Sua morte, a fim de que Sua vida possa fluir através de nós para o mundo que perece.

Weymouth interpretou, apresentando a seguinte tradução de Fl 3:10: Anseio conhecer a Cristo e o poder que há em Sua ressurreição, e participar dos Seus sofrimentos e morrer como Ele morreu”.

Amados, O PONTO MAIS ELEVADO DA VIDA RESSURRETA É A NOSSA CONFORMAÇÃO COM A MORTE DE CRISTO. A vida ressurreta culmina em sermos conformados na Sua morte, pois é após ela que ressurgimos e possamos mergulhar em Sua semelhança; somos libertos para que possamos nos entregar nas mãos do nosso Libertador.

A cruz de Cristo é a loucura para os sábios, mas o PODER DE DEUS para os que crêem. Ela é a manifestação mais profunda e poderosa da sabedoria de Deus. I Co 1:19 “Manifestarei a inutilidade da sabedoria do sábio, e a inteligência do inteligente reduzirei a nada”

Vamos reconhecer que a inteligência do inteligente de nada vale, pois a mensagem contém a profundeza da sabedoria de Deus que apenas o Espírito Divino pode revelar e poderosamente realizar. “Pois a mensagem da cruz é loucura para os que estão perecendo, mas para nós, que estamos sendo salvos, é o PODER DE DEUS”. I Co 1:18.

“Minha mensagem e minha pregação não consistiram de palavras persuasivas de sabedoria, mas consistiram de demonstração do poder do Espírito” I Co 2:4. Irmãos, quem de fato nasceu no Espírito vai entender que a primeira revelação para a humanidade é a do SENHOR JESUS CRUCIFICADO, como Aquele que carrega o nosso pecado, o verdadeiro INTERCESSOR. O resultado disto é a nossa transformação.

Mas também vem à revelação de que, na pessoa do Salvador, o pecado foi pregado no madeiro e que nós nos identificamos com Cristo na sua cruz. Ela é a cruz de Cristo, mas ela é também a nossa cruz. A morte dele é a nossa morte. Morremos e estamos mortos com Ele para o pecado, mas vivos, eternamente, com ELE em Deus.

Assim devemos entender que:

1 – Na cruz, morremos para o pecado, mas vivemos eternamente para Deus.

2 – O ego (a vida da alma) foi separado. Hb.4:12; O eu tem que ser crucificado. Gl 2:19; Importa que ELE cresça e Eu diminua.

3 – O mundo e sua glória deve ser crucificado para nós. Gl 6:14. A amizade com o mundo é inimizade contra Deus.

4 – A cruz significa vitória sobre satanás, sobre a morte. Ele foi conquistado pelo grande Libertador, na cruz e foi envergonhado. (morte, pecado, satanás, enfermidades).

Mas, para que isto aconteça, devemos sempre estar na cruz. Um outro autor traduziu: Para que possa Conhecê-lo, e o poder da sua ressurreição e a comunhão dos seu sofrimentos, participando da semelhança da Sua morte.

Há crentes que ficam na cruz apenas uma parte do dia, esquecem que diz a palavra que SOMOS ENTREGUES COMO OVELHAS AO MATADOURO TODO O DIA. Esses crentes de domingos, religiosos, frequentadores de Igrejas, passam toda a semana, de segunda a sábado, longe da cruz, descem dela logo após o culto e viram inimigos de Deus.

É preciso levar sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também Sua vida se manifeste em nosso corpo. Porque nós, que vivemos, somos sempre entregues à morte por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossa carne mortal”. II Co 4: 10,11.

Deve ser contínua a nossa conformidade com a morte de Cristo; como uma verdade que equilibra a estrada do caminho (estreito) nas regiões celestiais. A vitória mais plena na vida do crente depende dessa conformidade com a morte de Cristo.

Há dois movimentos nesta conformidade com a morte de Cristo. A nossa parte é, voluntaria e diariamente, descer dentro da morte de Cristo, permancendo na Cruz, a outra parte é que Deus porá a sua própria vida (Cristo) em nós (pelo Espírito Santo). CRISTO EM VÓS ESPERANÇA DA GLÓRIA.

COMO FUNCIONA NA PRÁTICA:

Se alguém quiser seguir a Jesus, deve negar a si mesmo, tomar a sua cruz e seguí-lo. Tomar a cruz de Cristo é sair do mundo, subir o calvário e se oferecer como oferta de sacrifícios ao Senhor. Não adianta tomar a sua cruz e ir passear com ela pela cidade, pelos bares, pelas novelas, pelo pecado. Há muitos crentes passeando com a cruz. Tome a sua cruz e suba o monte calvário com Cristo, deixa a cidade para trás, deixe os prazeres desse mundo. Ele foi crucificado fora da cidade, ninguém que toma a cruz e não se afasta do arraial será crucificado nela.

“Então, convocando a multidão e juntamente aos seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me. ( Mc 8:34)

Assim:

1- Temos que entender o que significa para cada um de nós o morrer, o negar a si mesmo. Isso é temos de negar as coisas que mais gostamos, apreciamos, temos prazer. Fugir da aparência do mal.

2- O que significa morrer para nós? Significa que na hora que você sentir ira, deve permanecer manso; na hora da revolta, submeter-se; na raiva, amar; quando ter vontade de vingar – perdoar; não reagir carnalmente. Negar é ceder ao outro o que é de direito seu.

3- Não podemos roubar a glória que somente a Deus pertence. Estar muito, muito e muito bem consciente de que Deus nos usa a despeito de quem somos nós.

4- Morrer para a aparência da religiosidade-orgulho espiritual.

5- Discernir os enganos- o espírito da época-da teologia da prosperidade e da aparência enganosa de sucesso.

6- Não se tornar um macumbeiro com a Bíblia debaixo do braço.

Isso, é o que significa estar oculto na cruz e viver a novidade da vida, manifestando a vida de Jesus ressurreto em nós.

Somente vamos entender a sabedoria da cruz, quando nós experimentarmos as em nossas vidas, dia a dia, o morrer com Ele.

Como recusamos a morrer dia a dia; como recusamos a viver a conformação da morte com Cristo, Deus nos faz experimentar: Enfermidades; Desemprego; Traição e outros males.

Na verdade, é quando somos afundados em Sua morte, em conformidade diária e a cada hora, que Sua vida, a vida do próprio Jesus se manifesta em nós, jorrando em vontade e verdade de vida. Mais ainda: só na proporção em que descemos para dentro da morte é que em espírito ascendemos para dentro da vida, no interior do véu, ocultos com Cristo em Deus.

Conservando a atitude de morte, nós liberamos a vida de poder; a marca da morte é a marca registrada da igreja em outras palavras: “Em nós opera a morte, mas em vós, a vida”. II Co 4:12.

A morte opera. A morte de Jesus opera, produz fruto, manifesta poder, dá vida. Ele opera livramento, proteção, provisão, separação para a santidade. A morte de Cristo opera na vida do crente o poder contra o pecado, contra a carne. A atividade da carne, do ego será colocado sob o seu poder em conformidade com a morte de Cristo.

Assim, o poder da morte de Cristo opera de tal forma que nos revelamos ao mundo como novas criaturas, porque já não vivemos nós, mas Cristo vive em nós. A atitude da morte de libera a vida de poder.

A liberação da vida de poder está na nossa morte diária, na nossa conformidade diária com a morte de Cristo.

Ela traz:

1- Libertação diária e a cada instante e separação contínua do pecado – santidade.

2- Uma separação contínua da vida da alma do primeiro Adão – pureza.

Negar a si mesmo e tomar a cruz e seguir Jesus.

3- Fins de enraizamento, visando manter o crente firmemente fundado na rocha, como resultado do esforço próprio.

4-Libertação mais profunda, mais rica e mais plena da vida, brotando para cima, para a esfera celestial, embaixo para o moribundo.

O verdadeiro morrer com Cristo leva o crente ao verdadeiro quebrantamento.

Se vocè é um intercessor VÁ PARA A CRUZ E, POR FAVOR, FIQUE QUIETO LÁ!

Conselho, fique quieto, não se mexa, porque a morte ocorre somente após as 15h00 horas.

Texto: Pastor Sebastião Lima com a colaboração de texto da Missão Cristã Mundial – MCM

Visualizações: 1.744

 

3 Comments »

  1. Glória ao DEUS, que nos livrou da preocupações deste mundo!!!!

    Comentário de LARISSA — 3 de abril de 2014 @ 9:08

  2. Texto maravilhoso e muito inspirador, a indiferença é cruel :(

    Comentário de Rebeca — 14 de abril de 2014 @ 20:59

  3. Minha esposa fala que eu não tenho fé porque me preocupo de mais com o futuro nosso e de nossos filhos.
    Só eu trabalho em casa e não sou registrado, e o contrato pode acabar a qualquer momento sem nenhum direito trabalhista. Ou seja se eu parar hoje amanhã já não tenho o que receber.
    Eu fico buscando alternativas para um plano B, contatos para um convenio mais barato, atividades que possam nos oferecer uma outra renda, etc..
    e eu sempre me deparo com minha esposa fazendo este comentário.
    Realmente não sei se preciso deixar tudo nas mãos de Deus ou continuar me preparando e planejando.

    Comentário de Tony — 5 de julho de 2017 @ 11:43

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment